Entenda a importância do lubrificante correto para o funcionamento do carro.

O óleo e o combustível trabalham separados no motor do carro. Se não houver nenhum problema, eles não se misturam. Mas se o lubrificante estiver fora das especificações ou velho, ele poderá, sim, influenciar no consumo de gasolina.

Por isso, é fundamental ficar atento à escolha correta do óleo e aos prazos de troca. O uso do óleo certo faz o motor do veículo funcionar sem problemas. Ele impede o desgaste das superfícies metálicas do motor, criando uma película de óleo entre elas. O óleo também dispersa o calor e reduz o atrito, protegendo o motor.

Além disso, um lubrificante de qualidade, previne acúmulo e depósito de partículas de sujeira. O óleo ainda protege contra borra e oxidação, minimizando os ácidos que podem causar corrosão.

Tipos de óleo

Existem basicamente no mercado brasileiro três tipos óleo: minerais, semissintéticos e sintéticos. Os óleos minerais básicos vêm do petróleo bruto, que é processado em uma refinaria para separar as frações com propriedades de lubrificação úteis e remover os componentes indesejáveis. Os óleos totalmente sintéticos têm baixa viscosidade, ou seja, mais finos. Eles fluem mais facilmente a temperaturas de partida, quando ocorre o maior desgaste. Eles apresentam menor resistência aos elementos móveis e, portanto, consomem menos energia do motor. Isto também significa que você fará maior economia de combustível. Já o semissintético é um modelo intermediário entre o mineral e o sintético. Para encontrar a viscosidade do óleo certa para o seu carro, verifique as recomendações do fabricante do seu veículo.

Não coloque aditivos

Os óleos sintéticos recomendados pelas montadoras já têm em sua fórmula aditivos para limpeza do motor. Ou seja, não é necessário colocar o aditivo complementar para lubrificantes. Os aditivos não podem reduzir o consumo de óleo em um motor velho nem resgatar as propriedades de proteção do motor de um óleo desgastado. Na verdade, os aditivos complementares podem até alterar a química do óleo e criar novos problemas. É mais seguro e mais econômico usar lubrificantes submetidos a testes de qualidade. Não desperdice seu dinheiro em aditivos. Vale lembrar que os aditivos usados na gasolina são específicos para uma parte do motor e os do óleo são para outra parte do motor.

Fonte: Potencial Petróleo

Share Button